Até onde jogos fazem mal?

Até onde jogos fazem mal?

Um assunto que tem sido extremamente discutido nos últimos anos é a influência dos jogos violentos ou não nos jovens. A discussão em geral se baseia na falsa impressão que as pessoas têm de que jogos violentos geram jovens violentos. Pessoalmente, sempre vi jogos violentos como uma forma de extravasar a energia sem prejudicar ninguém.

Pensando nisso, resolvi pesquisar um pouco o assunto e encontrei dois trabalhos de pesquisa bem interessantes e que retratam o tema perfeitamente. O primeiro deles foi escrito por Lynn Alves e seu resumo já nos dá uma boa noção do resultado de sua pesquisa:

O artigo apresenta os resultados da tese de doutorado Game over – jogos eletrônicos e violência, apontando que os games podem se constituir em espaços de aprendizagem e ressignificação de desejos, atualizando-os, sem necessariamente levar os jogadores a comportamentos e atitudes hediondas e socialmente inaceitáveis.
Dentro desta perspectiva, o trabalho enfatiza que é fundamental analisar a violência mediante os aspectos sociais, econômicos, culturais, afetivos, etc, já que este fenômeno se constitui em uma linguagem que o sujeito utiliza para dizer algo. A investigação conclui que os jogos eletrônicos e de RPG devem ser explorados principalmente nos ambientes escolares, já que possibilitam a construção de conceitos vinculados aos aspectos sociais, cognitivos, afetivos e culturais. E também, que os jogos eletrônicos de diferentes narrativas e conteúdos atuam na Zona de Desenvolvimento Proximal dos sujeitos, de forma lúdica, prazerosa e atrativa.

O outro, de Filomena Maria G. S. C. Moita, apresenta uma pesquisa que abrange Brasil e Portugal e uma frase dele me chamou bastante atenção:

O estudo revelou que os games, enquanto espaços de escolhas mais espontâneas, de lazer, de ser e de currículo não impositivo, conseguem esclarecer melhor as áreas de interesse e de aprendizagem dos jovens.

Tendo esses dois trabalhos como base, algumas perguntas interessantes surgem:

– Porque a sociedade demoniza tanto os jogos de computador?

Não creio realmente que seja culpa da sociedade “pessoasâ€? e sim da sociedade “mídiaâ€?. Diariamente, vemos noticias de atos violentos por parte de jovens que tiveram uma criação normal. Isso assusta e muito, então buscamos culpados. Já passamos pela fase em que os músicos eram os bodes expiatórios. Quem não se lembra da época em que o Planet Hemp era preso por apologia ao consumo de drogas, ou o Marylin Manson culpado por um suicídio? Esses culpados não surgem do nada, eles são impostos pela mídia de grande alcance, como a TV e os jornais. O mesmo agora tem acontecido com jogos, se um garoto que já jogou Counter Strike assassina a sangue fio mais de 25 pessoas em sua universidade, a culpa logo recai sobre os jogos e não sobre colegas extremamente violentos, que perturbavam sua paz e integridade física e moral diariamente. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco.

– De passatempo saudável ele pode se tornar um vício?

Definitivamente ele pode se tornar um vicio, assim como qualquer outro hábito que venha a se encaixar em nossa rotina. É importante lembrar que, higiene e obsessão por limpeza são duas coisas completamente diferentes.
Pensando nisso, grande parte das lan-houses (definindo como lan-house somente aquelas legalizadas, ou seja, com alvará de funcionamento e não aquelas piratas que pipocam por aí e chegam ao absurdo de vender bebida alcoólica para menores) dispõe de mecanismos para os pais e os próprios jogadores evitarem o excesso. Um dos mais simples é bloqueio completo da conta por prazo determinado, durante uma semana de provas por exemplo. Mas isto tudo requer uma atitude pró-ativa do jogador ou de seus pais (no caso de menores).

-Quem pode ser culpado pelo vicio?

Podemos apontar diversos culpados, a mídia pela propaganda em excesso, as lan-houses piratas que não se importam com seus clientes, os pais que não ficam atentos aos hábitos dos filhos e principalmente os próprios jogadores.

Como impedir este vício?

A melhor forma é evitar que se torne um vício, estipulando previamente horários e limites para este hobby. No caso dos já viciados, a abstinência por um período de tempo pode ser uma boa forma de voltar a controlá-lo também. Você também pode arrumar outra atividade para se distrair, esportes e passeios são ótimos e ajudam a refrescar a mente e descansar os olhos de horas na frente do monitor.

Resumindo, jogos fazem bem aos jovens, desde que sejam respeitados limites óbvios. Não creio que caiba a órgãos públicos (juizado de menores, assembléia legislativa e afins) o dever nem o direito de definir o que é certo e errado neste ponto. Cabe sim a eles definir indicações de faixa etária para os jogos e, aos pais (no caso de menores), definir o tempo e o direito de se jogar ou não. Qualquer coisa a mais vai me cheirar a perseguição desnecessária. Acho que temos mentalidade suficiente para acabar com essa caça às bruxas que vemos diariamente contra jogos e lan-houses.

Concorda ou discorda ferrenhamente? Tem outro ponto de vista? Deixe sua opinião nos comentários.



Pedro Villalobos - 28/05/07


74 Comentários

  1. mikael disse:

    nenhu jogo é violento é esse babacas q querem acabar com a diversao nao deixem eles tirarem a nossa diversoa lutem pela sua diversao

  2. vitor disse:

    maneiro

  3. joao disse:

    e muito irado

  4. carlos disse:

    EU adorei esse jogo muito loco

    legal irado vou jogar de novo

    falo esse jogo é d+ mesmo

    quem não jogo vai jogar

    é irado

  5. carlos disse:

    EU adorei esse jogo muito loco

    legal irado vou jogar de novo

    falo

  6. carlos disse:

    EU adorei esse jogo muito loco

  7. john disse:

    e ai

  8. gabriel disse:

    eu kero esse jogor

  9. Alemão disse:

    Adorei o jogo e vou cuntinuar ganhando

  10. junior disse:

    =D :) :x pow maneiro d +

  11. paula disse:

    pow adorei muito maneiro vlw

  12. paula disse:

    eu adorei eu mando um jogos do exosxismo para vcs
    bjs :D

  13. paula disse:

    querooo joga e so mata td mundo

  14. alison disse:

    oque e isso

  15. thacila disse:

    pelo amor de decus como e q se joga gta online no conputador?

  16. carlos disse:

    jogos e tudo q eu qero…

  17. muito legau esses jogos ve se coloca mais de futebols

  18. Felipe disse:

    Não discutamos aqui qual o nome do jogo, ou se é ele é legal, muito menos se conseguimos ou não coloca-lo em nosso computador.
    Por favor…

  19. guilherme disse:

    pufavor vcs poi gta no computador

  20. lucas disse:

    este jogo é muito bom mesmo o ruim é que eu não sei botar ele no meu computador

  21. merda nao sei como coloca esse jogo é um inferno mesmo bostaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  22. pedro keemper disse:

    e muito bom cs em casa faça o dowloand e um jogo de muita açao!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.

  23. pedro keemper disse:

    e muito ja joguei e acho otimo istale cs e um jogo de muita açao faça o dowload!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  24. mikale disse:

    joguei e gostei

  25. mikale disse:

    oiiiii hehe

  26. jose disse:

    jose e o meu nome
    porq

  27. Felipe disse:

    hehe… :)

  28. rita disse:

    :D :x :p te adoreiiiiiiiii

  29. rita disse:

    eu adorei eu mando um jogos do exosxismo para vcs
    bjs :D

  30. rita disse:

    eu adporeiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
    os joguinyhosssssssssss
    [:D]

  31. Felipe disse:

    O que????

  32. ALISSONHEIN disse:

    éé´mais edai nos so querremos jogar que vai inpidir en o meu pai naõ por que ele deixa eu jogar qual quer tipo de jo tabem um monte de cs para voce que esse que qual é o teu teu nome meu amigo tu naõ sabe que esta falando mevelho tu quer ser preso ou naõ taõ diz ou teu nome o pode ser casado entedeu ????????????????????

  33. Maico disse:

    eles não presisavam proibir CS é só os pais saberem o que eles estão jogando, e ter consiência é claro! Mas já que proibiram CS porque não proibiu Tropa de Elite que é um filme muito pior, porque não proibem bebidas alcoolicas, cigarro, eles deveriam também policiar mais as bocas de fumo não deixar eles praticar a venda ou o consumo, porque é as drogas que fazem as pessoas matar as outras não um jogo de computador!!! LIBEREM CS

  34. Felipe disse:

    HEHE!
    Que sonho… ser jogador profissional de 33 anos.
    Pq não vira um estudioso. Muitíssimo melhor.
    Ser do FBI huhsua.

  35. ALISSONHEIN disse:

    eu jogo 24 horas cs e muinto bom mesmo eu querro ser un jogador profisional quando eu tiver 33 anos agorra eu tenho 16 eu jogo des de 10 anos de idade dai eu querro ser do F B I EU JA´MADEI 80 RECADO PARA O F B I

  36. lucas disse:

    eu jogo esse tipo de jogo e não sou violento,meu pai fala que jogando esse jogo as pessoas ficam violentas, mas eu acho que não esse e o meu comentaro sauve!!!…

  37. Felipe disse:

    Bem, tenho 12 e jogo Conter Strike. Não sou (de forma nenhuma!!!!!!!) um estourado, violento, falador de palavrao…
    Adoro matematica mais do que milhoes da minha idade. Se eu tenho um vicio é esse.
    Mesmo gostando de coisas que me tornariam um “nerd”, tenho otimos relacionamentos e me envolvo com coisas totalmente construtivas e interessantes. Mesmo assim, jogo umas 18horas por semana no PC, nunca só, mas principalmente jogos de tiro. Eu sempre gostei de ação, mas não sou agressivo. Ou seja, a sociedade (como foi dito) é muito paranoica com isso. Não faço mal a nenhum animal (só apoio a destruição da raça humana em pró de um mundo melhor, uhushaushuahsuahsu: é verdade) mas posso matar centenas no cs.
    Tem coisa errada ai…

  38. Lexter disse:

    Violência sempre existiu, as guerras existem a milênios, o governo deveria se preocupar em acabar com a corrupção, melhorias no sistema de ensino e acabar com a fome.
    Jogos fazem bem, mesmo sendo de guerra,faz com que temos a noção de como seria na vida real e consequêntemnte ,nos defender de uma futura violência ou de uma guerra real.

  39. carlos da silva disse:

    os jogos são muito bom

  40. rafael disse:

    vc devia colocar cs d pra jogar onlaine

  41. Luis disse:

    Violencia Sempre foi algo legal e divertido, e crescemos muito assistindo ou mesmo simulando(que é o caso)ela, é como uma fraquesa humana que tem hora e lugar para se manifestar. Nao vejo problema com ela desde que ela se limite a manifestaçoes artistica como considero que os games e os filmes são, Afinal, essa violencia é boa porque acontecem perto da mente e longe do corpo.

  42. André Rubens disse:

    É uma tendência do ser humano culpar alguém pelas suas próprias fraquezas. Quantas guerras já foram registradas em nossos livros de história. Hitler promoveu o holocausto por que era viciado em jogos eletrônicos? No império romano os soldados eram obrigados a jogar jogos eletrônicos desde que usavam fraudas?

    Não faz o menor sentido culpar jogos eletrônicos, mesmo os violentos, por quaisquer distúrbios que um jogador ou comedor de sanduíches (quero dizer, se quem é violento come sanduíches, por que não culpar os sanduíches?) venha a ter.

  43. ahahah falou, viu? Pessoa melhor… sei…

  44. ftrc disse:

    Eu jogo desde que ganhei um atari. Como nunca gostei de jogos de guerra, acho que isso me tornou uma pessoa melhor.

    Jogos matam.

  45. Danilo Salles disse:

    Eu jogo desde os 7 anos de idade, ganhei meu primeiro computador aos 11 e desde então foi um vício s/ fim c/ os abandongames, hoje tenho 24, ñ uso óculos e ñ tenho nenhum dano no cérebro hahah, dizem que tenho uma tendência terrorista mas nada grave.

    Jogos ñ são prejudiciais de forma alguma, o problema são as pessoas de cabeça fraca.

  46. Francisco Neto disse:

    os games é uma forma legal de descontração, mas pode ser prejudicial quando se torna incontrolável. EX: tem um joguinho que voce quer muito passar de fase e vai para o trabalho quando chegar lá quer de toda forma instalar o jogo, ou até mesmo na escola ou faculdade, tenta instalar nos computadores do laboratório. Dessa forma é prejudicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *