Em Busca do Sono Perfeito

Publicado em 20/02/2008 por Pedro Villalobos

Todas as noites quando me deito, minha cabeça fica à mil. Frequentemente eu acabo tentando trabalhar mais um pouco e ser produtivo durante a insônia, mas nem sempre ficar acordado é uma opção. Com a vida cada dia mais corrida, é impossível ficar trabalhando só dentro de casa ou simplesmente acordar um pouco mais tarde sempre. Por isso tenho procurado dormir mais e melhor.

Existem várias dicas para um cochilo perfeito, o famoso "power nap", mas e uma bela noite de sono? Bem, vamos ao que tem funcionado para mim.

Nada como o som do oceano

Ou como prefiro, substituir o oceano por Johnny Cash[bb] ou algo do Dave Brubeck[bb]. Claro que em um volume bem reduzido e com um limite de repetições para não desperdiçar energia elétrica.

A música sempre me ajuda a relaxar e o simples fato de me concentrar em algo isola completamente outros pensamentos.

OvelhaContando carneirinhos

Essa é clássica, quando eu era criança meu pai me ensinou a fazer cálculos simples para relaxar e dormir. É outra forma de blindar seu cérebro para não ficar pensando em mais nada.

Se os cálculos começarem a distrair demais, pode simplesmente contar. Normalmente é o que eu faço, antes de chegar em 400 já estou dormindo.

Inspira, expira

Sempre que me deito minha respiração fica um pouco acelerada e pra melhorar isso eu uso uma técnica de expansão dos pulmões que uma fisioterapeuta me ensinou. Ela consiste em inspirar profundamente pelo nariz, segurar por 5 segundos e soltar o ar devagar pela boca.

Após fazer isso dez vezes eu já consigo respirar lentamente e meu corpo fica bem mais relaxado.

Misture tudo e acrescente o que quiser

Nos dias mais críticos eu junto essas três técnicas e e acabo ouvindo música[bb] enquanto conto minha respiração. É mais saudável e bem mais barato que qualquer Lorax.

Quer mais dicas?

Dê fim à sua insônia
5 Dicas para você acordar mais cedo
Sono: Como dormir bem a partir de hoje [Via Efetividade.net]

Tem alguma outra? Não deixe de comentar!

Se preparando para a Ressaca do Revéillon

Publicado em 29/12/2007 por Pedro Villalobos

O revéillon nem começou e você já está preocupado com a ressaca do dia seguinte? O site da revista Saúde é Vital respondeu 10 perguntas sobre a ressaca, as mais interessantes são:

3. A ressaca de algumas bebidas é maior do que a de outras?
Quanto maior o teor alcoólico, maior a probabilidade de intoxicação e ressaca. Além disso, as bebidas destiladas tendem a entrar mais rapidamente na corrente sangüínea do que as fermentadas. Portanto, são mais perigosas.

5. É possível evitar a ressaca?
Respeite seus limites. Aumente a tolerância fazendo o álcool entrar mais lentamente na corrente sangüínea. A melhor forma de fazer isso é comer bem, antes e enquanto estiver bebendo.

8. Um copo de cerveja pode rebater a ressaca?
Como ela é uma síndrome de abstinência de álcool, "aquela cervejinha para rebater" e outras receitas, como o blood mary (vodca com suco de tomate) ou o gim-tônica, podem ajudar o fígado a se recompor. É como recuperar um drogado ministrando doses cada vez menores da mesma droga. A cerveja ainda tem a vantagem de estimular o funcionamento dos rins, acelerando a expulsão dos resíduos tóxicos pela urina. Mas isso depende de reações individuais. Há quem não suporte o cheiro de álcool por algum tempo.

9. Fumar piora a situação?
Sim. Álcool e fumo formam uma dobradinha imbatível. Mesmo quem fuma moderadamente aumenta a quantidade de cigarros quando está bebendo. E, quanto mais nicotina, menos oxigênio no sangue. Daí o processo de intoxicação pela bebida alcoólica é mais rápido.

O melhor método para evitar a ressaca que conheço é tomar dois copos grandes de água antes de dormir. Mas não vai adiantar nada se você tomar 50 copos de cerveja antes. A melhor dica é pegar leve e aproveitar bastante todas as outras alegrias do fim de ano.

10 Perguntas sobre Ressaca – Saúde é Vital

Recicle Já!

Publicado em 15/10/2007 por Pedro Villalobos

Vivemos em um mundo de desperdícios, onde ao invés de optarmos por opções renováveis, estamos sempre buscando o mais rápido e fácil, independente de suas conseqüências. O modelo atual de consumo é insustentável e isso não é papo só pra governos e empresas, podemos fazer a diferença em casa.

Boa parte do que consumimos pode ser reaproveitado, desde a garrafa de refrigerante até os restos de comida, mas para isso precisamos separar o lixo.

O que podemos reciclar

A tabela abaixo indica o que podemos reciclar, para então começarmos a separar o nosso lixo:

tabela_reciclagem

Separando o lixo

A maioria dos grandes centros urbanos conta atualmente com um sistema de coleta seletiva, mas dificilmente sua circulação é maior que semanal. Por isso, é importante que guardemos o lixo de forma eficiente, até o dia da coleta ou até levarmos para o local específico para a mesma.

Uma forma de facilitar o “estoque” do lixo reciclável, é lavá-lo antes de separar. Vidros (com exceção dos quebrados), plásticos e metais podem ser limpos para evitar acumulo de insetos e mau-cheiro.

No caso dos papéis, seu acumulo é simples, já que somente podem ser reciclados papéis “limpos”.

Para saber onde enviar seu lixo reciclável consulte o site de sua prefeitura e caso não haja um sistema de coleta seletiva em sua cidade, entre em contato com a câmara dos vereadores e peça para que iniciem uma. Outra opção é procurar associações de catadores de papel e afins, em Belo Horizonte, a ASMARE em parceria com a Prefeitura realiza a coleta porta a porta em vários bairros.

Evitando desperdícios

Outra forma de ajudar o meio-ambiente é evitar utilizar opções que não sejam recicláveis, como guardanapos de pano ao invés dos de papel.

Uma das minhas formas favoritas para evitar desperdícios é ler revistas e jornais no computador, assim eu evito o acumulo de lixo na minha casa e ainda economizo, já que as opções de assinatura virtual são muito mais baratas que as de papel. Não faz muito sentido em um mundo cada vez mais digital, que compremos um jornal diariamente para jogar fora.

Quer saber mais sobre reciclagem e coleta seletiva? Consulte os sites abaixo:

Recicloteca – http://www.recicloteca.org.br/

Sucatas.com – http://www.sucatas.com/

Recicláveis – http://www.reciclaveis.com.br/

Este artigo foi publicado em apoio ao Blog Action Day 2007.

Removedor de carrapatos

Publicado em 20/07/2007 por Pedro Villalobos

Removedor de carrapatosUm aparelhinho sueco que eu vi ontem no Medgadget me chamou bastante atenção. Ele é um simples laço que pode ser usado para remover carrapatos e outras pragas de forma rápida, simples e indolor.

Basicamente, o laço é preso envolta do carrapato e depois é só puxar. Já que é indolor e rápido, pode ser usado em crianças ou animais.

Acho que essa técnica pode funcionar simplesmente amarrando um cordão no inseto, lembro de quando eu tinha uma cadela e o quanto era difícil tirar o carrapato completamente. Se você quiser, também pode comprar por US$12 e em breve acho que veremos isso disponível no Brasil, já que eles estão procurando revendedores.

Trix [no Medgadget]

Comer devagar faz muito bem

Publicado em 13/07/2007 por Pedro Villalobos

Comer devagar faz muito bemTodo mundo sempre reclama que eu como muito devagar, mas um artigo publicado hoje no zenHabits mostra 5 bons motivos vantagens para quem é lerdo como eu:

1- Emagrece
Diversos estudos já provaram que comer devagar emagrece, principalmente porque nosso cérebro demora cerca de 20 minutos para descobrir que já estamos satisfeitos

2- Aproveite melhor sua comida
É difícil aproveitar qualquer coisa rápida demais. Comer devagar e saboreando a comida é um prazer.

3- Ajuda a digestão
Comendo devagar você mastiga mais a comida, o que ajuda bastante na digestão

4- Diminui o stress
Comer devagar relaxa, já que você tem tempo para pensar e observar as coisas ao seu redor

O quinto é ideológico demais para mim, apesar de ser também um bom motivo. Se quiser conhecer todos os motivos, leia o artigo completo no zenHabits.

E se tiver outros bons motivos para comer devagar, comente!

Próxima Página →